Sargento Garcia, Um Recorte de Caio F.

— Ficou surdo, idiota? — Não. Não, seu sargento. — MEU sargento. — Meu sargento. — Por que não respondeu quando eu chamei? — Não ouvi. Desculpe, eu… — Não ouvi, meu sargento. Repita. — Não ouvi. Meu sargento. … Minha cara incendiava. Ele apagou o cigarro dentro do pequeno capacete militar invertido, sustentado por […]

Terça-Feira Gorda – Caio F.

De repente ele começou a sambar bonito e veio vindo para mim. Me olhava nos olhos quase sorrindo, uma ruga tensa entre as sobrancelhas, pedindo confirmação. Confirmei, quase sorrindo também, a boca gosmenta de tanta cerveja morna, vodca com coca-cola, uísque nacional, gostos que eu nem identificava mais, passando de mão em mão dentro dos […]

Helton Portela: Carta ao Zézim, Caio F.

Porto, 22 de dezembro de 1979 Zézim, cheguei hoje de tardezinha da praia, fiquei lá uns cinco dias, completamente só (ótimo!), e encontrei tUa carta. Esses dias que tô aqui, dez, e já parece um mês, não paro de pensar em você. Tou preocupado, Zézim, e quero te falar disso. Fica quieto e ouve, ou […]